MATRIZ ENERGÉTICA CAPIXABA: ENERGIAS RENOVÁVEIS

Vitória Felicio Dornelas, Alessandra Terezinha Silva Souza, Gisele de Lorena Diniz Chaves, Wanderley Cardoso Celeste

Resumo


O estado do Espírito Santo apresenta um déficit em sua matriz energética quando se fala em energia renovável. Sua matriz energética é baseada na utilização do petróleo, gás natural e hidrelétricas, sendo as energias de fontes não renováveis mais representativa na matriz. Em busca de diversificar a matriz energética do Estado visando uso de fontes de energia limpas podemos citar as energias: eólica, biomassa, solar e nuclear. O estudo mostra que o Estado apresenta grande potencial de utilização das energias renováveis citadas, contudo apesar de algumas tentativas do governo para atrair investimentos na região, o Espírito Santo ainda carece de maiores estudos de viabilidade econômica, principalmente para utilização das energias eólica e solar. Dentre as energias renováveis citadas, a biomassa vem se destacando no estado enquanto que a energia nuclear não obteve avanços. Enfim para que o estado do Espírito Santo consiga diversificar sua matriz energética são necessários mais investimentos no setor público e privado

Palavras-chave


Energias renováveis. Espírito Santo. Matriz energética

Texto completo:

PDF

Referências


ABEEÓLICA. Boletim Anual de Geração Eólica. 2017.

ALVES, J. J. A. Estimativa da Potência Perspectiva e Sustentabilidade da Energia Eólica no Estado do Ceará. Tese (Doutorado em Recursos Naturais). Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande. Paraíba. 2006.p.163.

AMARANTE, O. A. C. do Atlas Eólico – Espírito Santo. Agência de Serviços Públicos de Energia do Estado do Espírito Santo –ASPE. 2009

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA-ANEEL. Atlas de Energia Elétrica do Brasil. 2008. Disponível em: < http://www2.aneel.gov.br/arquivos/pdf/atlas3ed.pdf >. Acessado em: 17 de junho de 2018.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA-ANEEL. Programa de Incentivo as fontes alternativas de Energia Elétrica- PROINFA. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/proinfa >. Acessado em: 17 de junho de 2018.

AGÊNCIA DE REGULAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESPÍRITO SANTO-ARSP. Balanço Energético Nacional 2017: Ano Base 2016. Rio de Janeiro, 2018. Empresa de Pesquisa Energética – EPE. Disponível em Acesso em 17de junho de 2018.

AGÊNCIA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE ENERGIA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO-ASPE. Atlas de bioenergia do Espírito Santo. Vitória, ES, 2013a.

AGÊNCIA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE ENERGIA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO-ASPE. Energia Solar no Espírito Santo - Tecnologias, Aplicações e Oportunidades. Vitória, ES, 2013b.

BARCELLOS, S. N. Avaliação de Potencial Eólico para Aero geradores de Pequeno Porte – Região de Estudo: Espírito Santo. Graduação em Engenharia Mecânica. Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, ES. 2014.p.10.

CARDOSO, B. M. Uso da Biomassa como Alternativa Energética. Graduação em Engenharia Elétrica. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ. 2012.p.3.

CASA CIVIL – Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto N° 7.685, de 1° de Março de 2012. Disponível em Acesso em 17de junho de 2018.

DUTRA, A. S. e MARQUES, F. V. M. da S. O Uso de Energias Renováveis como Mecanismo de Sustentabilidade. In: Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 10, 2014.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA-EPE. Leilão de geração A-4/2018. Disponível em Acesso em 17de junho de 2018.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA – EPE (2008). Plano Nacional de Energia 2030. Disponível em:< http://www.cck.com.br/artigos/gerenciamento_energia/Plano-Nacional-Energia-2030.pdf> Acesso em: 17 de junho de 2018.

FARDIN, J. F., ARAUJO, L. R. A. de, SOUZA, V. D. Análise de Viabilidade de Parques eólicos no Estado do Espírito Santo. VI Encontro Nacional e IV Encontro Latino-americano sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis. Vitória – ES – Brasil – 7ª. Setembro. 2011a.

FARDIN, J. F., ARAUJO, L. R. A. de, SOUZA, V. D. Sistema para estimativa do potencial eólico no Estado do Espírito Santo. VI Encontro Nacional e IV Encontro Latino-americano sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis. Vitória – ES – Brasil – 7ª. Setembro. 2011b.

HINRICHS, R. A; KLEINBACH, M; REIS, L. B. dos. Energia e meio ambiente. 4. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

HONORATO, K. de A., FARDIN, J. F., ARAÚJO, L. R. A. de. Estudo preliminar das alternativas de complementação do déficit energético do Espírito Santo. VI Encontro Nacional e IV Encontro Latino-americano sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis. Vitória – ES – Brasil – 7ª. Setembro. 2011.

MACHADO, A. H, SILVA, F. S. da, PATROCÍNIO, L. P. Dimensionamento de Parque Eólico no Estado do Espírito Santo. Revista: Energia na Agricultura. Botucatu, vol. 32, n. 1, p 72-80, jan-mar, 2017.

MINISTÉRIO DA FAZENDA. Convênio ICMS 215/17, de 15 de dezembro de 2017. Disponível em Acesso em 17 de junho de 2018.

OLIVEIRA, S. T. M. et al. Energia Híbrida e suas aplicações em sistemas Fotovoltaicos. In: Simpósio Internacional de Gestão de Projetos, Inovação e Sustentabilidade, 6, 2017, São Paulo. Anais do VI SINGP. São Paulo, SP. 2017.

ROSA, A. R. O. da. Panorama da Energia Solar Fotovoltaica no Brasil. Revista Brasileira de Energia Solar, vol 7, n. 2, p 140-147, dez, 2016.

RÜTHER, R. Edifícios Solares Fotovoltaicos. Florianópolis, Labsolar, 2004. Disponível em: < http://fotovoltaica.ufsc.br/sistemas/livros/livro-edificios-solares-fotovoltaicos.pdf >. Acesso em 17 de junho de 2018.

SANTOS, K. R. G. Um Estudo Sobre a Viabilidade Técnico-Financeira de Instalação de um Parque Eólico Offshore na Região Norte do Espírito Santo. Programa de Pós-graduação em Energia. Universidade Federal do Espírito Santo. São Mateus, ES. 2015.

SILVA, M. F. Panorama da Energia Solar Fotovoltaica Centralizada no Sistema Elétrico Brasileiro: Evolução, Desafios e Tendências. Programa de Graduação em Engenharia Civil. Universidade Federal de Goiás. Goiânia, GO. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

                      Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE (ISSN: 2447-5580)