O PAPEL DA ERGONOMIA EM MEIO AS ATIVIDADES DO CAMPO: UM OLHAR PARA O CASO DO VALE DO SÃO FRANCISCO

Pedro Vieira Souza Santos

Resumo


Quando se trata do setor rural, os acidentes provocados no trabalho apresentam características peculiares, onde, estas associam-se a atividades de cultivo de frutas, plantações e outras mais, principalmente no Nordeste. Portanto, o objetivo deste estudo foi aprofundar, com base nos dados publicados sobre o tema, as discussões acerca da aplicação da Ergonomia e suas tecnologias em meios de trabalho rural. Assim, optou-se por aprimorar o debate sobre esta ciência no Vale do São Francisco, devido a importância deste para o cenário agrícola Nacional e pela relevante quantidade de atividades desenvolvidas no meio rural. Logo, é compreendido, que os trabalhadores rurais estão expostos a diversos riscos que podem modificar seu estado de saúde de forma negativa. Um dos grandes riscos, considerado mais comum, é a intoxicação devido ao contato intenso com agrotóxicos em suas tarefas diárias.

Palavras-chave


Ergonomia; Atividades Rurais; Vale do São Francisco.

Texto completo:

PDF

Referências


ABERGO – Associação Brasileira de Ergonomia. O que é Ergonomia. Site. 2017. Disponível em Acesso em 28 dez. 2017.

ABRAHÃO, R. F.; RIBEIRO, I. A. V.; TERESO, M. J. A. Workload composition of the organic horticulture. Work. Reading, v. 41, p. 5355-5360, 2012.

ACOSTA, E, M. Gestão de riscos ocupacionais do setor agrícola no município de Chapecó- Diagnóstico. 2015. 35p. Monografia (Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho). Chapecó (SC): Universidade do Oeste de Santa Catarina. 2015.

AKAY, D.; DAGDEVIREN, M.; KURT, M. Ergonomic analysis of working postures, Journal of the Faculty of Engineering and Architecture of Gazi University, v. 18, n. 3, p. 73-84, 2003.

ALVES, S.R.; OLIVEIRA-SILVA, J.J. Avaliação de ambientes contaminados por agrotóxicos. É veneno ou é remédio? Agrotóxicos, saúde e ambiente. PERES, F. (Org.). Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, p. 137-156, 2003.

ARAÚJO, G. C. D.; GOSLING, M.; HARDOIM, P. C. Segurança do trabalhador rural. Sessão Legislação: Agroanalysis. 2007. Disponível em: Acesso em 11 jun. 2018.

BARBOSA FILHO, A. N. Segurança do trabalho e gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2010.

BEGNINI, S; ALMEIDA, L.E.D.F Acidentes de trabalho no meio rural: perfil do trabalhador acidentado em Santa Catarina, Brasil. Rev. Eletrônica Gestão de Saúde, v. 06, n.03, p.2538-52, 2015.

BRAGA, C. O.; ABRAHAO, R. F.; TERESO, M. J. A. Análise ergonômica do trabalho em unidades de beneficiamento de produtos agrícolas: exigências laborais dos postos de seleção. Ciência Rural, Santa Maria, v. 39, n. 5, p. 1552-1557, 2009.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Norma Regulamentadora 31 - Segurança e saúde no trabalho na agricultura, pecuária silvicultura, exploração florestal e aquicultura. Portaria GM n° 86, de 03 de março de 2005. Brasília, DF, 2005.

BRASIL. (2007b, 2 de abril). Portaria nº 8, de 30 de março de 2007. Trabalho dos operadores de checkout. Brasília, DF: Diário Oficial da União.

COSTA, F. C. Método Científico: Os caminhos da investigação. São Paulo: Harbra, 2001.

DAVIS, K. G.; KOTOWSKI, S. E. Understanding the ergonomic risk for musculoskeletal disorders in the United States agricultural sector. American Journal of Industrial Medicine, USA. v. 50, n. 7, p. 501-511, 2007.

DEROS, B. M.; KHAMIS, N. K. An ergonomics study on assembly line workstation design, American. Journal of Applied Sciences, v. 8, n.11, p. 1195-1201, 2011.

DIAS, E.C. Condições de vida, trabalho, saúde e doenças dos trabalhadores rurais no Brasil. Saúde do Trabalhador Rural - RENAST, 2006.

DREBES, L.M. et al. Acidentes típicos do trabalho rural: um estudo a parti dos registros do hospital universitário de Santa Maria, Rs, Brasil. Rev. Monografias Ambientais, Santa Maria, v. 13, n.4, p. 3467-3476. 2014.

DRISCOLL, T. et al. The global burden of occupationally related low back pain: estimates from the Global Burden of Disease 2010 study. Annals of the Rheumatic Diseases, v. 73, n. 6, p. 975-981, 2014.

DUL, J.; WEERDMEESTER, B. Ergonomia prática. São Paulo: Edgard Blücher, 2004.

DUL, J.; BRUDER, H.; BUCLE, P.; CARAYON, P.; FALZON, P.; MARRAS, W.; WILSON, J.; VAN DER DOELEN, B. A strategy for human factors/ergonomics: developing the discipline and profession. Ergonomics, v. 55, n. 4, p. 377- 395. 2012.

DUTRA, A. Segurança do Trabalho – Acidentes no Trabalho Rural. 2016. Disponível em: Acesso em 22 jan. 2018.

FERNANDES, H. C. et al. Análise antropométrica de um grupo de operadores brasileiros de “feller-buncher”. Scientia Forestalis. v. 37, n. 81, p. 017-025, 2009.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

FRANCISCHINI, P. G. Estudos de tempos. In: CONTADOR, J. C. (Coord.). Gestão de operações: a engenharia de produção a serviço da modernização da empresa. São Paulo: Edgard Blücher, 2010.

FRANK, A. L. et al. Issues of Agricultural Safety and Health. Annual Review of Public Health, n.25, p. 225–45, 2004.

GEMMA, S. F. B. Complexidade e agricultura: organização e análise ergonômica do trabalho na agricultura orgânica. 2008. 280 f. Dissertação (Doutorado em Engenharia Agrícola) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

GÜÉRIN, F. et al. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia. São Paulo: Edgard Blucher, 2001.

HUBAULT, F. Do que a ergonomia pode fazer análise? In: DANIELLOU, F. (Coord.). A ergonomia em busca de seus princípios: debates epistemológicos. São Paulo: Edgard Blucher, 2004. p. 105-140.

IIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.

KIRCHHOF, A. L. C. et al. Os acidentes de trabalho atendidos em pronto-atendimento de hospital universitário. Revista de Enfermagem, v. 7, n. 3, p. 361 – 368, 2003.

LIMA, T. C. S.; MIOTO, R. C. T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. Katál. Florianópolis, 2008.

MANUAL de Uso correto e seguro de produtos fitossanitários – agrotóxicos - ANDEF – Associação Nacional de Defesa Vegetal de Alcino Iwami, Celso Paiva Ferreira, Luiz Aldo Dinnouti, Fábio Bueno, Roberto Melo de Araújo, Tatiana Gonsalves, Thaís Santiago - São Paulo: Linea Creativa, 2010.

MARTINS, A. J.; FERREIRA, N. S. A ergonomia no trabalho rural. Rev. Eletrôn. Atualiza Saúde, Salvador, v. 2, n. 2, p. 125-134, jul./dez. 2015.

MONTEDO, U. B.; SZNELWAR, L. I. Análise ergonômica do trabalho agrícola familiar na produção de leite. Produção, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 142-154, 2008.

NR - Norma Regulamentadora Ministério do Trabalho e Emprego. NR-17 - Ergonomia. 2009.

NR 31 - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NA AGRICULTURA, PECUÁRIA SILVICULTURA, EXPLORAÇÃO FLORESTAL E AQUICULTURA. Publicação D.O.U. Portaria MTE n.º 86, de 03 de março de 2005. Disponível em: Acesso em 11 jun. 2018.

RIBEIRO, F.H., et al. Acidentes de trabalho e sua associação com os fatores idade e tempo de experiência do trabalhador: uma pesquisa documental com base no cadastro do sistema SINAN. In: XXXV ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCAO, 2015, Fortaleza. Anais eletrônicos... Fortaleza: 2015.

ROCHA, M. F. B.; SANTOS, P. V. S.; DAMASCENO, N. T. S. Análise Ergonômica do Trabalho com Aplicação do Método OVAKO WORKING POSTURE ANALYSING SYSTEM (OWAS): Um Estudo de Caso no Vale do São Francisco. Anais... do Simpósio de Engenharia de Produção. Catalão – GO. 2017.

SANTOS, P. V. S. A Indústria Vinícola no Vale do São Francisco e as Estratégias de Inserção no Mercado Nacional: Uma Revisão Bibliográfica. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, v. 9, n. 3, p. 39-69, 2017.

SERRANHEIRA, F.; Lopes, F.; Uva, A. Lesões musculoesqueléticas e trabalho alguns métodos de avaliação do risco. Lisboa: Editora da Sociedade Portuguesa de Medicina do Trabalho, 2008.

SILVA, E. L; MENEZES, E. M. Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. Florianópolis: LED/PPGEP/UFSC, 2002.

SILVA, J. M. da et al. Agrotóxico e trabalho: uma combinação perigosa para a saúde do trabalhador rural. Ciênc. Saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, Dez. 2005.

SILVA, P. C. G. da. A dinâmica dos serviços na Fruticultura Irrigada do Pólo Petrolina-Pe/Juazeiro-Ba. Petrolina, 2000.

SOUZA, J. A. C. de; MAZINI FILHO, M. L. Análise ergonômica dos movimentos e posturas dos operadores de checkout em um supermercado localizado na cidade de Cataguases, Minas Gerais. Gest. Prod., São Carlos, v. 24, n. 1, p. 123-135, abr. 2017.

STAKE, R. E. Pesquisa qualitativa: estudando como as coisas funcionam. Porto Alegre: Penso, 2011.

TEIXEIRA, M. L. P.; FREITAS, R. M. V. Acidentes do trabalho rural no interior paulista. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 81-90, 2003.

TORRES, M. G. L.; PINHEIRO, F. A. Impactos da atividade de raleio manual de bagas de uvas na saúde dos trabalhadores. Anais do XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

                      Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE (ISSN: 2447-5580)