A construção de barragens no Brasil como estratégia de reprodução do capital

Milena Barros, Yanne Angelim

Resumo


As transformações empreendidas pelo capital para enfrentar sua crise estrutural trazem graves implicações ao conjunto dos trabalhadores via superexploração da força de trabalho e, sobretudo, pelo desemprego estrutural, além da exploração predatória sobre a natureza. O Estado, na sua forma contemporânea, assume lugar fundamental no processo de acumulação capitalista ao garantir as condições essenciais ao seu desenvolvimento. O processo de apropriação capitalista da natureza, na sua forma particular de construção de barragens, figura como importante estratégia de acumulação capitalista no Brasil para a qual o papel do Estado tem sido decisivo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.