Pobre, submissa e trapaceira: representações sociais de mulher cigana no Brasil e na Itália

Mariana Bonomo, Giannino Melotti, Monica Pivetti

Resumo


Em diferentes contextos e nacionalidades, como Brasil e Itália, inúmeros episódios de banimento e práticas discriminatórias contra integrantes da etnia cigana têm sido verificados, fortalecendo as relações de conflito entre os universos cigano e não cigano. Conhecer a dinâmica constitutiva de tal campo representacional apresenta-se como importante questão a ser explorada para fins de promoção de políticas públicas e programas de intervenção. Espera-se que os resultados gerados possam auxiliar na desmistificação dos estereótipos negativos largamente difundidos no pensamento social hegemônico, núcleo de preconceito e de discriminação social con

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.