A intersetorialidade na gestão da saúde mental: uma análise bibliográfica

Rafael Nicolau Carvalho, Priscila Maria da Silva, Fátima Rafaella Silva Amaral

Resumo


O presente estudo tem por objetivo mapear a utilização do conceito da intersetorialidade nos discursos produzidos sobre as políticas públicas de saúde mental no Brasil e sua contribuição para efetivação do processo de desinstitucionalização colocada em curso pelo Movimento de Reforma Psiquiátrica (MRP). Trata-se de uma pesquisa bibliográfica sistemática realizada na base de dados SciELO com o descritor intersetorialidade e saúde mental, com recorte temporal de 2001 a 2016.  As reflexões produzidas a partir da análise dos artigos levantados permitiram perceber a incorporação da intersetorialidade enquanto princípio fundamental para o campo da saúde mental e para a efetivação da Reforma Psiquiátrica. A intersetorialidade é acionada como estratégia para viabilizar o processo de desinstitucionalização da assistência psiquiátrica no Brasil.  

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.