Trabalho feminino? A configuração de gênero do Serviço Social no Brasil

Diego Tabosa da Silva, Noêmia de Fátima Silva Lopes, Rafaelle Vanny

Resumo


Na sociedade capitalista e patriarcal forja-se a configuração de gênero de certas profissões, desvalorizando àquelas reconhecidas como femininas, pois são associadas à extensão das atividades domésticas e das habilidades naturais das mulheres. O serviço social brasileiro é conhecido como profissão feminina, e este artigo apresenta a trajetória de sua construção histórica no Brasil, informando como foi seu processo de feminização. Através da literatura, são realizadas algumas inflexões sobre trabalho, gênero e divisão sexual do trabalho. Algumas pesquisas quantitativas realizadas nos últimos vinte anos nos permite entender o perfil de gênero dos assistentes sociais brasileiros. Este artigo pretende dar espaço para que pensemos sobre as implicações de uma profissão ser considerada feminina.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.