Trabalho, precarização e resistência na periferia do capitalismo: a região Norte Fluminense como cenário

Érica T. Vieira de Almeida, José Luiz Vianna de Cruz

Resumo


A mundialização iniciada nos anos 1970, sob o comando do capital financeiro, provocou mudanças estruturais tanto no centro quanto na periferia capitalista, onde os impactos relativos à ocupação, à renda e aos direitos sociais têm sido mais perversos. O Neoliberalismo permitiu o aprofundamento de uma nova DIT, na qual a periferia capitalista se especializa em produtos primários e intermediários, em meio a um processo de concentração de capitais sob a hegemonia do capital financeiro à escala mundial. O capital se articula aos Estados periféricos, com grandes investimentos de fortes impacto socioambientalis. Contra esses projetos diferentes movimentos se insurgem na arena pública.  Esse processo possui expressão significativa no Brasil, aqui tratado no caso do Norte do ERJ.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.