Antineoliberalismo na América Latina: estudos sobre Venezuela e Bolívia

Bruna Ferraz Raposo

Resumo


A retomada da acumulação de capital após a crise internacional das décadas de 1960/70 exigiu profundas alterações no capitalismo, que se traduziram em uma nova estratégia de desenvolvimento, o neoliberalismo, caracterizado pela reestruturação produtiva e pela financeirização da riqueza. Sua implementação levou a resultados econômicos insatisfatórios e ao agravamento das mazelas sociais na América Latina, o que provocou um movimento de rechaço manifestado na emergência de movimentos sociais e na ascensão de presidentes que puseram em prática um projeto de governo antineoliberal – o caso de Venezuela a partir de 1999 e Bolívia, de 2006. Portanto, pretende-se analisar em quais bases econômicas e sociais se apoiaram esses governos e quais suas possibilidades e limites (internos e externos).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.