“Questão social” na América Latina: superexploração da força de trabalho e opressões (notas introdutórias).

Mirella Farias Rocha

Resumo


Esse artigo objetiva contribuir à análise da “Questão Social” a partir do solo histórico-estrutural da América Latina, isto é, da centralidade da superexploração da força de trabalho, considerando o marco teórico-político da Teoria Marxista da Dependência (TMD). Defendemos que ante o cenário latino-americano – e particularmente, brasileiro – do século XXI, a atualidade do debate sobre a superexploração da força de trabalho é uma possibilidade real de aglutinar o campo teórico que enfrente a "questão social" nos marcos da dependência latino-americana. Em nossa hipótese essa possibilidade se potencializa se considerarmos a dependência historicamente, desde a antessala do subdesenvolvimento no período da acumulação primitiva e suas expropriações, com as contradições e disputas políticas que remetem ao capitalismo mercantil fundado na violência, no racismo e no patriarcado, essencialmente.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.