Mulheres brasileiras: um estudo da violência doméstica e suas tipologias

Mirian Kelly Garcia de Souza, Quézia Minelli Costa da Silva

Resumo


A mulher em situação de violência doméstica por muito tempo foi negligenciada, contudo os movimentos feministas e a Constituição Federal de 1988 trouxe luz a esta temática, todavia este fenômeno ainda era alvo de uma grande problemática. É a partir de 2006 com a Lei n°11.340, intitulada Maria da Penha, que a violência doméstica ganha visibilidade e é entendida como crime, a Lei elenca as tipologias de violência, medidas protéticas e a estruturação de instituições legais e assistenciais no atendimento e enfrentamento a violência. Os procedimentos metodológicos da presente pesquisa foram bibliográficos, pois se deu através da utilização de fonte previamente publicadas, possui caráter quati-qualitativa, pois buscamos compreender e descrever as relações sociais as quais mulheres estavam inseridas nos séculos passados até a contemporaneidade, como também mapeou os tipos de violência doméstica e caracterizou o perfil destas mulheres. Os dados mostram que o tipo de violência doméstica mais frequente é a física, seguida pela psicológica.  

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.