Coerção e consenso no imperialismo: impedimentos à democratização na América Latina

Robson Roberto da Silva

Resumo


Por meio de uma discussão acerca das relações entre imperialismo, Estado e capitalismo dependente, articulada ao debate sobre soberania e as principais justificativas dos Estados imperialistas para assegurar a acumulação nos países de capitalismo dependente, este trabalho busca demonstrar que as potências hegemônicas, sobretudo os Estados Unidos, com o intuito de alcançar os seus interesses econômicos e geopolíticos, têm feito o uso da coerção e conquistado também a liderança no mundo pela via do consentimento, que acentuam os impedimentos para a democratização na América Latina ao longo do século XX e início deste novo século.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.