Estado opressor, imperialismo e refúgio: uma breve reflexão crítica da relação entre o estado violador de direitos e o refúgio

Samara Vieira Franco

Resumo


Este artigo realiza um estudo aproximativo do papel do Estado capitalista em sua fase monopólica, na qual a violência através de guerras e conflitos armados é um componente essencial desse aparelhamento que visa a garantia dos interesses da classe burguesa. O trabalho versará sobre as ações dos Estados hegemônicos imperialistas que expropriam e exploram as nações que estão na periferia do sistema burguês expondo sua população às contradições do capital, produzindo a expulsão em massa desses territórios, caracterizando o refúgio. Por conseguinte, será evidenciado como o Estado Brasileiro, receptor dos refugiados resultantes das estratégias nefastas desse sistema, acaba por reproduzir um quadro de desproteção e violação dos Direitos Humanos, sob a lógica neoliberal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.