A acumulação por espoliação como fundamento do caráter contínuo da transferência de valor do capitalismo dependente para o capitalismo hegemônico

Roberta Sperandio Traspadini

Resumo


Este trabalho tem como objetivo principal explicitar a centralidade da questão agrária na ação imperialista do grande capital monopolista e sua condicionalidade manifesta na superexploração como o sentido contemporâneo de uma “colonialidade” que insiste em permanecer. Para isto, o trabalho tem como perguntas geradoras: Qual o papel da terra e do trabalho vinculado ao agronegócio, na continuidade da dinâmica do capitalismo dependente latino-americano? A acumulação por espoliação reforça a superexploração da força de trabalho como categoria particular via transferência de valor do sul para o norte, ou a generalização de mecanismo mais violentos de exploração no âmbito geral. Vale destacar que a discussão da questão agrária presente neste texto se insere no debate contemporâneo da teoria marxista da dependência presentes nos textos de Marini, sua vigência e sua indissociável relação com as teses do imperialismo de Lênin.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.