O ENSINO DE LITERATURA CLÁSSICA COMO INSTRUMENTO PRÓ-REVOLUCIONÁRIO

Luana Martins Figueiredo

Resumo


O presente trabalho é um breve esboço do estudo que estamos desenvolvendo ao longo do mestrado no Programa de Pós Graduação em Educação (PPGE/UFES). Acerca das possíveis contribuições do ensino de literatura clássica cujo horizonte é uma formação humana ampla em possibilidade o que é em nosso entendimento estratégia de ocupação da escola com um movimento pró-revolucionário. O uso deste termo (pró-revolucionário) que qualifica e direciona nosso objeto (ensino de literatura) se justifica pela articulação com nosso referencial teórico marxista e sua defesa central; a transformação desta sociedade em um regime de convivência humana igualitário. Pois, Marx (1999) observa que:

As histórias de todas as sociedades que existiram até nossos dias tem sido a história da luta de classes. Homem livre e escravo, patrício e plebeu, barão e servo, mestre de corporação e companheiro, numa palavra, opressores e oprimidos, em constante oposição, têm vivido numa guerra ininterrupta, ora franca, ora disfarçada; uma guerra que terminou sempre, ou por uma transformação revolucionária, da sociedade inteira, ou pela destruição das duas classes em luta (MARX, 1999, p.7).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.