Informalidade e saúde pública: reflexos da privatização e precarização

Pollyana Luz Macedo da Silva

Resumo


O presente artigo analisa os rebatimentos deletérios que a saúde pública brasileira vem sofrendo ao longo
dos anos com a frente de privatização das políticas públicas, principalmente a partir da
desresponsabilização do Estado e da transferência de ações e gerenciamento por parte da sociedade civil.
Apesar dos avanços da saúde como política pública, o que se percebe na realidade é a desconstrução do
conceito público de saúde por parte do Estado e de grupos dirigentes a favor do capital e do setor privado
como esfera privilegiada para o gerenciamento da saúde no Brasil. Diante disso: Quais os rebatimentos da
construção dos direitos sociais para segmentos de trabalhadores que foram ao longo dos anos aviltados e
excluídos desse processo: os trabalhadores informais.

Texto completo:

Informalid

Apontamentos

  • Não há apontamentos.