O IMPACTO DA VIOLÊNCIA ESTRUTURAL NAS COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO RIO GRANDE DO SUL

Patricia Krieger Grossi, Simone Barros de Oliveira, Ana Caroline dos Santos Ferreira

Resumo


Este artigo tem por objetivo compreender as experiências sociais das comunidades quilombolas no âmbito das políticas públicas, considerando as relações étnico-raciais e classe social no estado do Rio Grande do Sul. Trata-se de um estudo de enfoque misto e exploratório. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas e grupos focais com homens e mulheres quilombolas em 12 municípios do Estado. Os dados foram analisados com base em Bardin e à luz da teoria crítica. Conclui-se que o Estado, por meio da violência estrutural, produz um grave quadro de vulnerabilidade e exclusão social com a restrição do acesso aos direitos básicos desse segmento.

Palavras-chave: Políticas Públicas;Violência Estrutural; Comunidades Quilombolas; Rio Grande do Sul.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.