Por uma educação que pense a ética e a estética da existência

Adriana Pionttkovsky Barcellos, Denise Lima Rabelo, Larissa Ferreira Rodrigues

Resumo


Como se chega a ser quem se é? Segundo Foucault, a estética da existência não só abre apossibilidade de um caminho singular capaz de conduzir a ação de um indivíduo, como tambémproduz mudanças neste indivíduo. O cuidado de si não é um convite a um tipo de inércia narcisistaou à inação, mas pelo contrário, este possibilita nos constituirmos eticamente como o sujeito denossos atos. Larrosa propõe ainda pensar a educação a partir de um enfoque existencial e estético,que ele chama de experiência, defendida como o que nos passa, ou o que nos toca, ou ainda o quenos acontece.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.