Práticas de produção de textos em contextos escolares

Kaira Walbiane Couto Costa

Resumo


 

Este trabalho é fruto de uma pesquisa de mestrado cujo objetivo foi analisar as práticas de alfabetização das professoras de duas escolas do Sistema Municipal de Educação de Vitória. Onde buscou-se saber quais as dimensões da alfabetização eram mais privilegias pelas professoras. Compreendemos a alfabetização como uma prática social e cultural que envolve o trabalho de produção de textos orais e escritos, de leitura e os conhecimentos sobre o sistema de escrita. Portanto, a análise das práticas foi organizada com base nessas três dimensões da alfabetização e foram analisadas com base nos pressupostos teóricos da perspectiva bakhtiniana de linguagem, bem como dos diferentes autores que partem dessa perspectiva. Evidenciamos que as práticas das professoras apresentaram algumas semelhanças, ambas privilegiaram as dimensões que envolvem a alfabetização. Entretanto, a ênfase dado aos conhecimentos do sistema de escrita revelaram que a alfabetização era concebida pelas professoras como um processo de aquisição das habilidades de ler e escrever - decodificação e codificação. Assim, a partir do corpus da pesquisa, buscamos apresentar no presente estudo os eventos destinados às produções de textos realizadas com as crianças. A escolha por essa categoria se deu, pois consideramos assim como Geraldi (1997), que as práticas de alfabetização precisam ter como ponto de partida e de chegada, o texto como unidade de sentido, possibilitando que as crianças sejam autoras do dizer e tenham razões para dizer o que se tem a dizer.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.