TUTORIA DE PARES COM ALUNOS COM PERTURBAÇÕES DO ESPETRO DO AUTISMO: UMA VIA PARA A INCLUSÃO?

Noémia Coleta, Preciosa Fernandes

Resumo


O estudo de caráter qualitativo que neste artigo se apresenta pretendeu compreender a importância da relação tutorial, tanto para os alunos com Perturbações do Espectro do Autismo (PEA) como para os colegas tutores, na concretização de uma vivência educacional inclusiva em salas de ensino regular de uma escola do 2º e 3º ciclos do ensino básico do distrito do Porto, Portugal. Para tal, recorreu-se à observação participante e a registos escritos por um grupo de alunos tutores, relativamente ao seu trabalho com alunos com PEA. Os resultados apontam que a tutoria de pares, quando planificada, organizada e integrada na dinâmica curricular diária de sala de aula constitui uma estratégia facilitadora da inclusão de alunos com PEA, nomeadamente ao nível da sua adaptação ao ambiente escolar; da melhoria das suas interações com os pares e com os professores e da sua capacidade de resposta às atividades de caráter letivo. Os dados indicam ainda que a tutoria por pares promove as relações de entreajuda entre professores e alunos e entre alunos.

Texto completo:

PDF

Referências


AINSCOW, M. The Ron Gulliford lecture: the next step for special education: supporting the development of inclusive practices. British Journal of Special Education, v. 27, n. 2, p. 76-80, 2000.

ALEXANDRE, J. A criança com autismo: os desafios da inclusão escolar. 2010. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Educação, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 2010.

AMSTRONG, F. Intégration ou inclusion?: L’évolution de l’éducation spéciale en Angleterre. Une étude de cas. Revue française de Pédagogie, v. 134, p. 87-96, 2001.

AZEVEDO, N.; NASCIMENTO, A. Modelo de tutoria: construção dialógica de sentido(s). Interacções, v. 7, p. 97-115, 2007.

BARDIN, L. A análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1991.

CARVALHO, A.; ONOFRE, I. Aprender a olhar para o outro: inclusão da criança com perturbação do espectro autista na escola do 1º ciclo do ensino básico. Lisboa: Ministério da Educação, 2006.

COLETA, N. Comunicação em autismo para a inclusão: desenho e implementação de um programa de intervenção em três escolas do distrito do Porto. 2013. Tese (Doutorado) - Universidade de Santiago de Compostela, Santiago de Compostela, 2013.

CORREIA, L. Inclusão e necessidades educativas especiais. Porto: Porto Editora, 2012.

______. Inclusão e necessidades educativas especiais: um guia para professores. Porto: Porto Editora, 2003.

CRISTO, D. A construção de uma relação de ajuda com portadores da Síndrome do autismo. Revista do Nufen, v. 1, n. 1, p. 79-92, 2009.

DUARTE, M.; VALADARES, P. Educação especial: respostas educativas. Relatório 2012-2013. Lisboa: Inspeção-Geral da Educação e Ciência, 2014.

DUPAUL, G. et al. Peer tutoring for children with attention deficit hyperactivity disorder: effects on classroom behavior and academic performance. Journal Of Applied Behavior Analysis, v. 31, p. 579-592, 1998.

FERREIRA, A. Práticas de inclusão de alunos com perturbação do espectro do autismo no 1º ciclo. 2012. Dissertação (Mestrado) - Instituto Politécnico, Escola Superior de Educação de Lisboa, Lisboa, 2012.

FERREIRA, S. Alunos com autismo: grau de aceitação por parte dos pares. 2013. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Educação Almeida Garrett, Lisboa, 2013.

FESTAS, C. et al. Tutoria de pares: um desafio à inclusão de crianças com perturbações do desenvolvimento e autismo na escola. Porto: Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Católica Portuguesa, 2011.

FIGUEIRA, M. Impacto nas competências de leitura de um programa de tutoria em crianças sem e com necessidades educativas especiais. 2012. Dissertação (Mestrado) - Instituto Politécnico, Escola Superior de Educação de Lisboa, Lisboa, 2012.

GARFINKLE, A.; SCHWARTZ, I. Peer imitation: increasing social interactions in children with autism and other developmental disabilities in inclusive preschool classrooms. Topics in Early Childhood Special Education, v. 22, n. 1, p. 26-38, 2002.

GONÇALVES, A. Alunos com perturbações do espetro de autismo: intervenção educativa. 2012. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Educação Almeida Garrett, Lisboa, 2012.

HARROWER, J.; DUNLAP, G. Including children with autism in general education classrooms: a review of effective strategies. Behavioral Modification, v. 25, n. 5, p. 762-784, 2001.

HEWITT, S. Compreender o autismo: estratégias para alunos com autismo nas escolas regulares. Porto: Porto Editora, 2006.

JENKINS, J.; JENKINS, L. Cross age and peer tutoring: help for children with learning problems. What research and experience sayo the teacher of exceptional children. Reston, VA: The Council for Exceptional Children, 1981.

JONES L. A.; CAMPBELL J. M. Clinical characteristics associated with language regression for children with autism spectrum disorders. Journal of Autism and Developmental Disorders, v. 40, n. 1, p. 54-62, 2010.

KAMPS, D. et al. Effects of cross-age peer tutoring networks among students with autismo and general education students. Journal of Behavioral Education, v. 9, n. 2, p. 97-115, 1999.

LAUSHEY, K.; HEFLIN, J. Enhancing social skills of kindergarten children with autism through the training of multiple peers as tutors. Journal of Autismo And Developmental Disorders, v. 30, n. 3, p. 183-193, 2000.

LEITE, C. O currículo e o multiculturalismo no sistema educativo Português. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002.

MARTINS, J. Mediação e tutoria num TEIP: reflexão sobre um projeto de intervenção a partir da área das ciências da educação. 2014. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Psicologia e Ciências da educação da Universidade do Porto, Porto, 2014.

MCEACHIN, J.; SMITH, T.; LOVAS, O. Long-term outcome for children with autism who received early intensive behavioral treatment. American Journal on Mental Retardation, v. 97, n. 4, p. 359-372, 1993.

MESQUITA, S. O desenvolvimento da comunicação e as interações entre pares: uma prática em contexto de creche. 2015. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Educação, Politécnico do Porto, Porto, 2015.

MONTEIRO, V. Estudo do efeito-tutor em crianças do 4º ano de escolaridade em interação diádica com colegas do 3º ano. 1995. Dissertação (Mestrado) - Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa, 1995.

MORGADO, V. Estratégias a utilizar para promover a inclusão escolar de um aluno com autismo. 2011. Dissertação (Mestrado) - Departamento de Ciências de Educação, Escola Superior de Educação Almeida Garrett, Lisboa, 2011.

ORLANDO, P. O colega tutor de alunos com deficiência visual nas aulas de educação física. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos, Brasil, 2010.

PORTUGAL. Decreto de Lei nº 3/2008 de 7 de Janeiro. Diário da República nº 4/7- 1.ª Série. Lisboa: Ministério da Educação.

PRATES, A. Atitudes perante a matemática: um projeto de tutoria no ensino secundário. 2012. Dissertação (Mestrado) - Instituto de educação, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2012.

REBELO, M. Concepções e práticas de professores de 2º e 3º ciclo do Ensino Básico face à inclusão de crianças com necessidades educativas especiais. 2011. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Educação, Lisboa, 2011.

RODRIGUES, D. Educação inclusiva: dos conceitos às práticas de formação. 2. ed. Porto: Porto Editora, 2012.

______. Educação inclusiva: as boas e más notícias. In: RODRIGUES, D. (Org.), Perspectivas sobre a inclusão: da educação à sociedade. Porto: Porto Editora, 2003.

ROGERS, C. Tornar-se pessoa. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

ROSA, F. Inclusão de alunos com necessidades educativas especiais no 2º ciclo do ensino básico: a perspectiva dos seus pares. 2010. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Educação, Lisboa, 2010.

SANCHES, I.; TEODORO, A. Procurando indicadores de educação inclusiva: as práticas dos professores de apoio educativo. Revista Portuguesa de Educação, v. 20, n. 2, p. 105-149, 2007.

SOUZA, J. Tutoria: estratégias de ensino para inclusão de alunos com deficiência em aulas de educação física. 2008. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Carlos, Brasil, 2008.

STOER, S.; CORTESÃO, L. “Levantando a pedra”: da pedagogia inter/multicultural às políticas educativas numa época de transnacionalização. Porto: Afrontamento, 1999.

UNESCO. Declaração de Salamanca e enquadramento da acção na área das necessidades educativas especiais. Salamanca: UNESCO e Ministério da Educação e Ciências de Espanha, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.