Consciência política e participação cidadã dos estudantes de administração de uma universidade pública federal no sudeste do Brasil

Marcia Prezotti Palassi, Geruza Ferreira Martins

Resumo


Este artigo visa compreender a dinâmica da consciência política dos estudantes de graduação em Administração de uma universidade pública federal na região Sudeste do Brasil em sua relação com a participação cidadã em lugares públicos participativos no estado e seus municípios. Adota-se como marco teórico o modelo de análise da consciência política para a compreensão da participação em ações coletivas de Sandoval (2001). Trata-se de uma pesquisa qualitativa, cujos dados foram coletados através de documentos, questionários e entrevistas semiestruturadas com, respectivamente, 30 e 17 estudantes, em 2014. Os dados foram submetidos à análise de conteúdo (BARDIN, 2004). Os resultados revelam diferentes crenças, valores e expectativas societais, sentimentos de (in)eficácia política, identificação de interesses antagônicos e adversários e concepções sobre as metas e ações desses lugares interferindo na vontade de agir coletivamente. O interesse em exercer a cidadania, melhorar as políticas públicas, gostar de implicar-se com os assuntos públicos e defender seus interesses em circunstâncias de conflito são as justificativas citadas pelos que participam. Os estudantes que não participam desconfiam dos lugares públicos participativos e demonstram desinteresse pelos assuntos públicos, embora apontem um desconforto em não participar. O principal lugar de representação dos interesses dos estudantes no curso encontra-se sem direção. Conclui-se que os estudantes que participam demonstram interesse pelos assuntos públicos e compreensão dos conflitos, enquanto os que não participam privilegiam os interesses particulares, desconfiam e afastam-se desses lugares.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.