A RELAÇÃO PÚBLICO-PRIVADO NA EDUCAÇÃO ESPECIAL PRESENTE NOS PLANOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO DA REGIÃO NORDESTE

Douglas Cristian Ferrari de Melo, Gabriela Antunes Maciel Oliveira, Mariana Saturnino de Paula

Resumo


Este artigo objetiva analisar a relação público-privado na Educação Especial nos Planos Estaduais de Educação (PEEs) dos estados da região do nordeste, a fim de subsidiar debates sobre as políticas educacionais adotadas pelos estados da referida região. A partir do referenciais de Gramsci e Vygotsky, buscamos compreender a elaboração do texto, assim como as suas implicações nas políticas educacionais, compreendendo a importância da escolarização da criança com deficiência na escola comum. Como metodológica, caracteriza-se de cunho qualitativo através da análise documental com o intuito de relacionar as estratégias traçadas nos PEEs e o contexto em que foram produzidas, que deu-se em torno dos eixos da gestão, formação de professores, atendimento educacional especializado – AEE, público-alvo e financiamento. Ficou evidente nos resultados o incentivo ao modelo de gestão da educação especial que financia e estimula a dependência a iniciativa privada para garantir a escolarização da criança com deficiência. Também demonstram que o contexto em que foi escrito o PNE 2014 interferiram na escrita dos PEEs, onde cada estado delimita suas estratégias conforme a sua intepretação da lei, o viés ideológico e o deslocamento e incorporação de responsabilidades no ambiente escolar.

 

Palavras- chave: PEEs Nordeste; pessoa com deficiência; Educação Especial


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.