A FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR EM EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA

Thátira Balestrero Camilo, Angela Maria Caulyt Santos da Silva

Resumo


Objetivou-se com este artigo, repensar sobre a política pública de
educação especial no ensino superior, na perspectiva de educação inclusiva, e
debater acerca da importância de investimentos na formação continuada do
docente com vistas a garantir o acesso, a permanência e um ensino de
qualidade para os alunos público-alvo da educação especial. A pergunta que
impulsionou a pesquisa foi: de que maneira está acontecendo a formação
continuada docente, em educação especial no ensino superior, em uma
perspectiva de educação inclusiva? Trata-se de pesquisa de revisão
bibliográfica, onde sua elaboração foi baseada em levantamento de referências
e de dados bibliográficos sobre o tema. Em termos procedimentais, se propõe
uma discussão qualitativa. Os instrumentos utilizados foram livros e base de
dados SciELO (Scientific Eletronic Library Online). O período para busca de
dados e elaboração da pesquisa foi durante os meses de Junho a Julho de
2018. Os resultados apontam que é preciso que as instituições de Ensino
Superior, além de apoiarem os programas de pós-graduação stricto sensu,
ofereçam programas de formação continuada a seus docentes a fim de garantir
a síntese entre titulação e bom desempenho. Sobretudo porque a prática de
um professor com anos de experiência não significa que seja um bom
professor do ponto de vista pedagógico, se sua prática não se constituir em
uma prática refletida, observada, continuamente revista a partir dos interesses
dos alunos. O professor necessita ser formado de maneira, a saber mobilizar
seus conhecimentos, articulando-os com suas competências mediante ação e
reflexão teórico-prática, com movimento contínuo, ou seja, constituindo a sua
práxis profissional.
Palavras-chave: Educação Especial e Inclusiva. Ensino Superior. Formação
Continuada Docente.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.