FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE ARTES: EDUCAÇÃO ESPECIAL COM O FOCO NA CEGUEIRA

Claudiana Raymundo dos Anjos, Christiano Felix dos Anjos

Resumo


Resumo: O presente artigo é um recorte do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC intitulado “Formação inicial dos estudantes de artes visuais da Ufes e sua atuação com alunos cegos: um novo olhar”. Tivemos como objetivo entender como vinha se dando a formação dos alunos do curso de artes da Ufes no que diz respeito à formação para docência e de como essa formação estava sendo pensada dentro do contexto da inclusão dos alunos público alvo da Educação Especial. Para tanto, o Projeto Político Pedagógico (PPP) do curso de Artes Visuais – (diurno) foi analisado. Os estudos sobre a cegueira e a educação de sujeitos cegos estão no bojo das discussões da área da Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. A formação de professores para atuarem nesse contexto da Educação Especial, também tem sido muito discutida pelos estudos que trabalham com essa temática. Dessa forma, foi considerado importante pensar, no âmbito do curso de Artes Visuais – (diurno), essas questões. Como referencial teórico trouxemos os estudos de Santos (2007), ''sociologia das ausências e das emergências''. A metodologia utilizada baseia-se na análise documental (MARCONI; LAKATOS, 2003, p. 174). A partir dos resultados encontrados percebemos que o currículo do curso de Artes Visuais – (diurno) da Universidade Federal do Espírito Santo em alguns aspectos acaba invisibilizando uma temática, invisibilizando uma formação que acompanhe as legislações nacionais a respeito da inserção dos alunos cegos nos espaços escolares.

Palavras chave: Artes Visuais. Formação de professores. Estudantes Cegos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.