A FALTA DE SINAIS PARA AS TERMINOLOGIAS QUÍMICAS EM LIBRAS E OS PRINCIPAIS DESAFIOS NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DA DISCIPLINA PARA ALUNOS SURDOS

Erliane Maximo Cardozo, Camila de Souza Macedo, Gabriela Paula Paganini, Cláudia Aparecida Vieira Pinheiro

Resumo


Este trabalho intenciona-se a discutir sobre falta de sinais para as terminologias químicas em Libras e os principais desafios no processo ensino-aprendizagem da disciplina para alunos surdos, tendo como objetivo principal identificar como a falta de sinais para terminologias características da ciência química somado ao despreparo do professor regente e a errônea interpretação acerca do papel do intérprete tem sido entraves na aprendizagem de química para alunos surdos. Realizamos o trabalho adotando a pesquisa bibliográfica como embasamento teórico fundamental para as discussões e optamos ainda por realizar uma entrevista semiestruturada, no intuito de realizar a coleta de dados empíricos que serão base para compreensão e diálogo no decorrer de todo o trabalho. Num primeiro momento discorreremos sobre o papel do intérprete educacional de língua de sinais: Desafios e Perspectivas, esclarecendo sua relação com o aluno surdo e seu real papel dentro do âmbito escolar, conseguintemente discorreremos sobre a inexistência de sinais em libras para terminologias químicas e as dificuldades de transmitir o ensino da disciplina ao aluno surdo. Por fim e durante toda a feitura do trabalho relacionaremos as bibliografias pesquisadas e os resultados vivenciados durante a pesquisa.

Palavras-chave: Terminologias Químicas; o Surdo; Professor e Interprete.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.