DIÁLOGOS CRÍTICO-RELEXIVOS SOBRE A INCLUSÃO DE SURDOS NA ESCOLA COMUM: O QUE DIZEM OS ESTUDOS PRODUZIDOS DA ÁREA?

Lara Regina Cassani Lacerda

Resumo


Resumo: constituiu-se em um levantamento de estudos (teses e dissertações) entre os anos de 2008 e 2018, com o objetivo de refletir sobre a inclusão do surdo no ensino comum. Por meio da pesquisa bibliográfica, deseja-se compor espaços de análise e de reflexão sobre as questões levantadas por pesquisadores que se envolvem com a educação de surdos e, nesse contexto, compreender os avanços e desafios que encontramos na escolarização desses sujeitos. Para esse levantamento, recorre-se a dois bancos de dados: CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – e IBICT – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia e dialoga-se com 15 (quinze) trabalhos, sendo 11 (onze) dissertações e 04 (quatro) teses, tendo como descritores: educação de surdos e legislação; educação de surdos e direito à Educação; educação de surdos e escolarização. Além disso, dialoga com o pensamento de Boaventura de Sousa Santos (2008) e Philippe Meirieu (2005) que auxiliam no processo de inclusão dos estudantes surdos na escola comum, quando o primeiro problematiza o direito social à diferença e à igualdade e o segundo a aposta na educabilidade humana. Como resultado, o estudo encontra um cenário ainda frágil e recoberto de dúvidas e ações descontextualizadas. As pesquisas analisadas sinalizam para a necessidade de reconhecimento da Libras como língua materna do surdo; fortalecimento das redes de apoio; investimento na formação docente; diálogo entre a sala de aula e o AEE, dentre outras.  As experiências de vários pesquisadores sobre a inclusão do estudante surdo nos levam a pensar em novas possibilidades de mediação pedagógica, necessitando que políticas públicas do sistema educacional sejam articuladas em diálogo com a realidade vivenciada pelas escolas.

 

Palavras-chave: Educação de surdos. Política de inclusão. Ensino regular.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.