A ocupação da região do Rio Doce: conflitos sociais e degradação ambiental

Maria Alayde Salim

Resumo


Durante o período que atuei como professora de História na educação básica, mantive especial interesse pela discussão relativa à inserção de temas sobre a História do Espírito Santo nos currículos escolares. Ciente do lugar secundário destinado ao estudo da História Local, desenvolvi pesquisas com o objetivo de promover a reflexão sobre o tema, bem como o desenvolvimento de metodologias de ensino e a produção de material  didático   destinados  ao   estudo  de  temáticas  locais   nessa  esfera  educacional. O presente artigo apresenta uma dessas experiências didáticas desenvolvida na disciplina de História com as turmas do sétimo ano do ensino fundamental em uma escola da rede municipal de Vitória. De acordo com as orientações curriculares para a área de História, adotadas no sistema municipal de ensino de Vitória, nas turmas do sétimo ano os principais temas de estudo são “As Grandes Navegações” e a “A colonização da América e especialmente do Brasil”. No ensino de História perdura ainda hoje uma prática arraigada de focalizar a História do Brasil como o desdobramento da História Europeia, assim o Brasil entra “em cena” como decorrência de fatos e de ações protagonizados pelas nações europeias. Procurando romper com essa perspectiva do ensino de História, no desenvolvimento desta experiência de ensino como em outras ocasiões, elegi como temas geradores de estudos os conteúdos relativos à História do Brasil e especialmente à História Local, atribuindo a essas temáticas um lugar de centralidade no ensino. Assim, esse trabalho foi   guiado   por   dois   objetivos   centrais:  promover   a   circulação   e   o   estudo   de   temas relativos à História do Espírito Santo no ensino fundamental e atribuir um lugar de centralidade aos temas da História do Brasil e da História Local.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.