Representação, Deliberação e Grupos Universitários de Diversidade Sexual.

Julião Gonçalves Amaral

Resumo


A emergência  dos Grupos Universitários de Diversidade Sexual se deu a partir dos anos 2000 no interior das instituições universitárias. Estes grupos possuem características próximas dos “novos” movimentos sociais, entretanto, suas ações nascem no interior das instituições acadêmicas (e se estendem para além dessas), configurando uma forma de ativismo que vincula práticas militantes com acadêmicas no campo de estudos e ações da diversidade sexual. Ao se pensar na dinâmica de atuação dos grupos universitários, alguns elementos relativos à representação política de estudantes aparecem como relevantes. Este estudo procurou mostrar como tais  grupos   podem ampliar o espectro de  representação  política  estudantil. A idéia  de  deliberação  faz muito sentido ao se pensar a dinâmica de ação desses grupos. Entre suas estratégias de ação se encontram o estabelecimento de inúmeros espaços de diálogo e argumentação (como debates públicos). A teoria deliberativa  da  democracia  possibilitou  oferecer elementos para entender (ao menos em parte)  as   formas de atuação dos grupos universitários.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.