Os moleques são sinistros! As representações sociais nas letras de funk “proibidão” na cidade do Rio de Janeiro

Nathália Silva Barbosa

Resumo


O presente trabalho foi realizado como conclusão do curso de Ciências Sociais no ano de 2008 e apresenta as relações retratadas por um estilo musical conhecido como funk  “proibidão”,   produzido dentro das favelas cariocas, que sofrem influência do tráfico de drogas. As letras das músicas exaltam o poder dos traficantes, expressam valores, normas e regras próprias de um grupo e demarcam sua identidade na cidade.  A música como expressão cultural se propõe a desvendar as maneiras de agir de um grupo que convive com a violência como forma de sociabilidade e conflito.  Este estudo propôs analisar as letras das músicas  funk  “proibidão”   e   as   representações   sociais construídas pelos jovens das favelas cariocas, narrando a forma de agir de um grupo que convive com a violência e o tráfico de drogas como forma de sociabilidade e conflito.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.