PERSPECTIVA TRANSNACIONAL: O PROCESSO DE RECATOLIZAÇÃO NO BRASIL E PORTUGAL ENCABEÇADO PELOS CARDEAIS SEBASTIÃO LEME E MANUEL CEREJEIRA NO INÍCIO DO SÉCULO XX

Alexandre Luis de Oliveira

Resumo


O processo de formação da República, tanto no Brasil quanto em Portugal trouxe consigo leis que separavam por definitivo a Igreja Católica do Estado. No Brasil a separação se deu com a Constituição de 1891 que propôs um estado laico. Em Portugal, a constituição republicana de 1911 trouxe consigo alguns conceitos pombalinos, entre eles, a adoção de políticas severas contra o catolicismo. Diferente do que ocorreu no Brasil, em Portugal as congregações católicas sofreram grande perseguição, sendo necessária até mesmo a fuga de religiosos para outros países. Neste contexto de perda de poder, surgem duas figuras chaves para se entender o processo de recatolização nos dois países selecionados. Contando com grande prestigio na década de 1920 após receberam do papa o título de cardeal, Leme e Cerejeira tornaram-se agentes ativos no processo de reconquista do espaço perdido pelos católicos. Articulando diretamente com o governo Federal, Leme dialogou com Vargas durante seus primeiros anos como presidente da República no Brasil. Já em Portugal, Cerejeira utilizou seus longos anos de amizade com Antônio de Oliveira Salazar para conseguir a reaproximação entre igreja e estado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Anais dos Encontros Internacionais UFES/PARIS-EST