TENSÕES NO SERVIÇO SOCIAL ESTADUNIDENSE (1960 A 1980): A ALTERNATIVA RADICAL

Autores

  • ALEXANDRA A. L. T. SEABRA EIRAS
  • CLÁUDIA MÔNICA DOS SANTOS
  • MARIA CARMELITA YAZBEK

Resumo

Resumo: Este trabalho se insere em um projeto maior, financiado pelo CNPQ, com pesquisadores articulados em uma rede internacional, cujo objeto é o movimento de reconceituação do Serviço Social latino-americano e suas interlocuções internacionais (1960-1980). Em nosso subprojeto investigamos a hipótese de que, nesse período, na Europa ibérica e na América do Norte, houve movimentos contestatórios ao Serviço Social tradicional, autodenominados “Serviço Social Crítico” e “Serviço Social Radical”. Neste artigo contextualizamos o “Social Work” e as tensões na profissão nos EUA, apresentamos os vínculos sociopolíticos das posições contestatórias ao tradicionalismo e analisamos as concepções “críticas” e “radicais”, destacando sua fundamentação teórico-política.

Palavras-chave: Serviço Social, EUA, alternativa radical

Publicado

2019-05-21

Edição

Seção

Mesa coordenada Expressões do serviço social crítico e radical nos EUA, Inglaterra e Espanha (1960 A 1980)