DIVISÃO SEXUAL E ‘DESIGUAL’ DO TRABALHO: ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO DAS FAMÍLIAS DOS/AS BENEFICIÁRIOS/AS DO AUXÍLIO MORADIA NO ÂMBITO DA UFERSA-CAMPUS ANGICOS (RN)

  • FABRÍCIA DANTAS DE SOUZA
  • PRISCILLA BRANDÃO DE MEDEIROS

Resumo

Resumo: O cenário contemporâneo demarca aspectos multicausais que afetam a vida das pessoas. Com base nisso, e em pesquisa e relatos da vivência profissional, observamos que a maioria dos alunos/as beneficiários/as do Programa Institucional de Permanência da UFERSA - Angicos estão inseridos/as em famílias cuja responsabilidade financeira pelo sustento de seus membros é exercida por mulheres. Daí, buscamos problematizar aqui as condições de trabalho destas, através da sua inserção em profissões de menos prestígio social, e a relação com a pobreza e as relações desiguais de gênero, uma vez que essas mulheres possuem remuneração inferior relacionada aos homens, reforçando a desigualdade existente no mercado de trabalho.

Palavras-chave: Divisão Sexual do Trabalho; Pobreza; Assistência Estudantil.

Publicado
2019-05-21
Seção
Comunicações orais - Serviço Social, Relações de Exploração/Opressão de Gênero, Raça/Etnia, Sexualidades