O PROTAGONISMO DOS/AS USUÁRIOS/AS DE SAÚDE MENTAL E A MEDICALIZAÇÃO DA VIDA: UM ESTUDO NO CAPS

  • ISADORA DE SOUZA ALVES

Resumo

Resumo: O presente projeto de pesquisa tem como objetivo geral analisar a política de Saúde Mental e a medicalização da vida no cenário contemporâneo, como expressão da questão social no município de Cássia/MG; e como específicos: refletir a medicalização da vida como um desafio para a Reforma Psiquiátrica brasileira e discutir o protagonismo dos usuários de Saúde Mental, tendo como referência o Código de Ética do/a Assistente Social. Os resultados do estudo podem contribuir para desvelar o protagonismo das pessoas com transtorno mental, e a relação da medicalização da vida como uma das expressões da questão social.

Palavras-chave: Saúde Mental; Reforma Psiquiátrica; luta antimanicomial; medicalização

Publicado
2019-05-21
Seção
Comunicações orais - Ética, Direitos Humanos e Serviço Social