A INSERÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO FEMININA NO PORTO SANTISTA: DO PROCESSO DE TRABALHO DAS “AMARRADORAS” AO AGRAVO À SAÚDE DAS TRABALHADORAS

Autores

  • MARINA COUTINHO DE CARVALHO PEREIRA
  • CLAUDIA MARIA FRANÇA MAZZEI NOGUEIRA

Resumo

Resumo: Este trabalho é parte integrante de tese de doutorado tendo como objeto o processo de trabalho das auxiliares portuárias (“amarradoras”) da Companhia Docas do Estado de São Paulo do porto santista e seus reflexos à sua saúde diante das implicações da divisão sexual do trabalho assalariado neste setor e as transformações que vem ocorrendo no mundo do trabalho. Utilizou-se bibliografias sobre o tema, bem como dados colhidos em entrevistas de campo. Como resultados a pesquisa confirmou que os possíveis agravos à saúde das “amarradoras” são inerentes a fatores relacionados ao cargo ocupado e à forma de organização do trabalho.

Palavras-chave: Mulheres trabalhadoras; porto; saúde do(a) trabalhador(a).

Downloads

Publicado

2019-05-21

Edição

Seção

Comunicações orais - Trabalho, Questão Social e Serviço Social.