DIREITOS REPRODUTIVOS E A ESTERILIZAÇÃO DEFINITIVA: O PLANEJAMENTO FAMILIAR CENTRALIZADO NA FIGURA FEMININA

  • ELISANGELA DE OLIVEIRA INACIO
  • LUANA CECÍLIA DA SILVA FONSECA

Resumo

Resumo: Compreende uma pesquisa social aplicada, exploratória e de campo, e derivou da nossa preocupação sobre o número de mulheres que, através do SUS, buscavam o acesso à laqueadura tubária em uma maternidade pública de João Pessoa – PB. Analisamos as condições de acesso dessas mulheres e os principais antecedentes históricos, culturais e sociais que determinam a centralidade do planejamento familiar na figura feminina. Através da observação, do levantamento bibliográfico e das entrevistas realizadas junto a vinte mulheres, os resultados revelaram haver uma forte imposição cultural influenciada pelo patriarcado, que estabelece o dever da contracepção às mulheres, eximindo a responsabilização masculina.

Palavras-chave: Relações de Gênero; Planejamento Familiar; Saúde da Mulher.

Publicado
2019-05-21
Seção
Comunicações orais - Serviço Social, Relações de Exploração/Opressão de Gênero, Raça/Etnia, Sexualidades