O FIM DA FILOSOFIA DO PROGRESSO E A FARSA DO PROJETO SOCIETÁRIO BURGUÊS EM MOVIMENTO

  • ALFREDO APARECIDO BATISTA

Resumo

Resumo: A filosofia do progresso tem sua raiz nas contribuições teórico-práticas que demarca os filósofos Descarte a Hegel. A questão central que fundamenta o período das luzes tem como ponto cêntrico a presença efetiva da razão humana, a qual preocupa-se em conhecer o movimento dos objetos por meio de métodos científicos, distanciando das narrativas fundamentas na ontologia religiosa. O presente documento tem como objetivo apresentar os fundamentos ontológicos construídos por Marx e ampliado por Georg Lukács e Carlos Nelson Coutinho para compreendermos como que a razão burguesa apropriou e colocou em movimento a relação homem-natureza, num primeiro momento de forma progressista e, num segundo momento por meio de conteúdos negadores da razão humano, explicitando a decadência da ciência a partir do rompimento do projeto burguês em 1848.

Palavras-chave: Razão Burguesa; irracionalismo; Progresso.

Publicado
2019-05-21
Seção
Comunicações orais - Serviço Social, Fundamentos, Formação e Trabalho Profissional