AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL E OS CONTEXTOS DE VIDA DE CRIANÇAS EM CONDIÇÃO DE POBREZA E EXTREMA POBREZA

  • Shellen de Matiazzi
  • Renata Duarte Simões

Resumo

Este estudo versa sobre a Avaliação na Educação Infantil e os contextos de vida de crianças em condição de pobreza e extrema pobreza, elaborando reflexões sobre os processos de aprendizado nos Centros Municipais de educação Infantil (CMEIs) de Vitória/ES, e sobre o modo como as vivências da pobreza são pensadas nas práticas avaliativas elaboradas pelos profissionais que atuam nesses contextos. No percurso histórico das instituições escolares, a avaliação sempre foi entendida como um mecanismo de mensurar as aprendizagens dos diferentes sujeitos. As provas/testes se constituíram como instrumentos classificatórios e, de certo modo, provocaram abismos nos contextos escolares, em que ao classificar, tem por princípio a seleção entre os que alcançam e aqueles que não alcançam os resultados estimados, responsabilizados como fracasso escolar (ESTEBAN, 2006).

 
Edição
Seção
Eixo 3 - Políticas de gestão e avaliação