LEITURA QUE LIBERTA:UMA VIAGEM PARA ALÉM DAS GRADES

  • Maria da Penha Ribeiro Corona

Resumo

O estudo tem como lócus, a Escola de Ensino Fundamental e Médio “Lions Club de Colatina”, atendendo, aproximadamente, 335 alunos no turno matutino, do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano Ensino Médio, sendo também escola referência para as quatro unidades prisionais do município, atendendo, na modalidade EJA, 400 alunos privados de liberdade. A escola oferece a modalidade EJA no Centro de Detenção Provisória de Colatina, espaço-tempo onde realizamos a pesquisa. Apesar de estar localizada dentro de um presídio, o público predominante atendido são alunos que não tiveram a oportunidade de frequentar uma escola na idade regular e que buscam a reintegração na sociedade. Nesse contexto, o estudo trouxe como objetivo geral: contribuir para a formação de uma sociedade leitora, visando uma aprendizagem significativa para os estudantes do sistema prisional, a partir da implementação de ações de incentivo à leitura e à escrita.

Edição
Seção
Eixo 5 - Políticas de educação, diferenças e inclusão