PROPOSTA DE ABORDAGEM PARA SELEÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL ADEQUADOS À UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS PORTÁTEIS MOTORIZADAS

PROPOSED APPROACH FOR SELECTION OF PERSONAL PROTECTIVE EQUIPMENT FOR THE USE OF MOTORIZED PORTABLE TOOLS

  • Leo Plentz Portich
  • Laura Visintainer Lerman
  • Fernando Gonçalves Amaral

Resumo

As atividades laborais com Ferramentas Portáteis Motorizadas (FPM) compreendem riscos inerentes, que podem gerar acidentes e provocar danos à saúde do trabalhador. Desta forma, observa-se a necessidade de utilização de equipamentos de proteção individual (EPI) específicos. Há, contudo, dificuldades de adesão ao uso de proteções por parte dos usuários, devido à falta deinformação e ações em conjunto das partes interessadas. O objetivo deste trabalho foi elaborar e propor uma abordagem para selecionar e indicar EPI pertinentes à utilização de motosserras e roçadeiras. Para tanto, realizaram-se entrevistas individuais com as partes interessadas e se elaboraram módulos ou kits de EPI para determinada família de máquinas, considerando a opinião de stakeholders. Os principais resultados indicaram a existência de pequenas discrepâncias nos fatores de conforto e certificado de aprovação entre as partes interessadas, no que tange a avaliação e seleção de determinados EPI.

Referências

ABNT (1999). ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Andrade, L. R. B., Franz, L. A. D. S., Cunha, C. P. D., & Amaral, F. G. (2009). Occupational health and safety conditions of wood industry workers in southern Brazil. In ORP2009–VII International Conference on Occupational Ribask Prevention.

Assunção, A. Á., & Camara, G. R. (2011). A precarização do trabalho e a produção de acidentes na colheita de árvores. Caderno CRH, 24(62), 385-396.

Back, N. (1983). Metodologia de projeto de produtos industriais. Rio de Janeiro: Guanabara Dois

Barbosa Filho, A. N. (2001). Segurança do trabalho e gestão ambiental. In Segurança do trabalho e gestão ambiental.

Brasil. Lei n°8213. (1991). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8213cons.htm. Acesso em: 22 de outubro de 2016.

Brasil. NR 21 – Trabalhos a céu aberto. (1999). Disponível em: http://www.maconsultoria.com/arquivos/18aad17d2b3853d3cf2f1bc638adc04d.pdf. Acesso em: 15 de maio de 2019.

Brasil. NR 31 – Segurança e saúde no trabalho na agricultura, pecuária silvicultura, exploração florestal e aquicultura. (2013). Disponível em: http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR31.pdf. Acesso em: 24 de outubro de 2019.

Brasil. NR 35 – Trabalho em altura. (2016b). Disponível em: http://www.maconsultoria.com/arquivos/2a35909e0f52a5ff9a1e08d17fd588bd.pdf. Acesso em: 15 de maio de 2018.

Brasil. NR 12 – Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos. (2016a). Disponível em: http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR12/NR-12-atualizada-2016-Ib.pdf. Acesso em: 24 de outubro de 2016.

Brasil. NR 15 – Atividades e operações insalubres. (2014b). Disponível em: http://www.maconsultoria.com/arquivos/739af63247919163146807fe0f07cbba.pdf. Acesso em: 15 de maio de 2017

Brasil. NR 17 – Ergonomia (2007). Disponível em: http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR17.pdf. Acesso em: 24 de outubro de 2016.

Brasil. NR 6 – Equipamento de proteção individual – EPI. (2017) Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego. Disponível em: https://enit.trabalho.gov.br/portal/images/Arquivos_SST/SST_NR/NR-06.pdf. Acesso em: 22 de outubro de 2019.

Brasil. NR 9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – EPI. (2014a). Disponível em: http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR-09atualizada2014III.pdf. Acesso em: 24 de outubro de 2016.

Cabeças, J. M. (2007). An approach to health and safety in EU forestry operations–Hazards and preventive measures.

Câmara, G. R., Assunção, A. Á., & Lima, F. D. P. A. (2007). Os limites da abordagem clássica dos acidentes de trabalho: o caso do setor extrativista vegetal em Minas Gerais. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 32(115), 41-51.

Chinniah, Y. (2015). Analysis and prevention of serious and fatal accidents related to moving parts of machinery. Safety science, 75, 163-173.

CT-SST. Comissão Tripartite de Saúde e Segurança no Trabalho. (2012). Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho. Disponível em: http://www.anamt.org.br/site/upload_arquivos/arquivos_diversos_2102014153407055475.pdf. Acesso em: 23 de outubro de 2019.

da Silva Lopes, E., Vosniak, J., Fiedler, N. C., & Inoue, M. T. (2011). Análise dos fatores humanos e condições de trabalho em operações de implantação florestal. FLORESTA, 41(4).

Diaz-Caballero, A. J., Gómez-Palencia, I. P., & Díaz-Cárdenas, S. (2010). Ergonomic factors that cause the presence of pain muscle in students of dentistry. Med Oral Patol Oral Cir Bucal, 15(6), e906.

do Brasil, S. F. (1988). Constituição da república federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico.

Guerin, S., & da Costa, S. (2016). Contribution of 3D Printing in Tooling and Portable Tools Application Case for a Smart Driller (No. 2016-01-2127). SAE Technical Paper.

Hasse, C.; Alexandrini, F.; Richartz, V. (2012). Contribuições do estudo de acidentes do trabalho em empresa madeireira.

ISO, S. 22868: 2011—Forestry and gardening machines. Acoustic testing code for portable machines, equipped with an internal combustion engine. Expertise method (accuracy class 2).

Lombardi, D. A., Verma, S. K., Brennan, M. J., & Perry, M. J. (2009). Factors influencing worker use of personal protective eyewear. Accident Analysis & Prevention, 41(4), 755-762.

Medeiros, J., & Jurado, S. (2013). Acidentes de trabalho em madeireiras: uma revisão bibliográfica. Revista Agrogeoambiental, 5(2), 87-96.

Moura, L. A. A. D. (2000). Economia ambiental: gestão de custos e investimentos. In Economia ambiental: gestão de custos e investimentos.

MPS. (2014a). Ministério da Previdência Social, Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social. Anuário estatístico da Previdência Social.

MPS. (2014b). Ministério da Previdência Social. Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho.

Organização Internacional Do Trabalho. OIT. (2001). Recomendação n° 192 – Segurança e Saúde na Agricultura. Genebra.

Rodrigues, P. M. C. (2004). Levantamento dos riscos dos operadores de motosserra na exploração de uma floresta nativa. Monografia.

Saliba, T. M., & de Freitas Lanza, M. B. (2004). Curso básico de segurança e higiene ocupacional. LTr.

Sanders, M. J., & Morse, T. (2005). The ergonomics of caring for children: an exploratory study. American journal of occupational therapy, 59(3), 285-295.

Saurin, T. A., Formoso, C. T., & Guimaraes, L. B. D. M. (2002). Segurança e produção: um modelo para o planejamento e controle integrado. Produção. São Paulo. Vol. 12, n. 1 (2002), p. 60-71.

Sêcco, I. D. O., Robazzi, M. L. C. C., Gutierrez, P. R., & Matsuo, T. (2002). Acidentes de trabalho e riscos ocupacionais no dia-a-dia do trabalhador hospitalar: desafio para a saúde do trabalhador. Rev Espaço Saúde, 4(1), 19-24.

Silveira, C. A., Robazzi, M. L. C. C., Marziale, M. H. P., & Dalri, M. C. B. (2005). Acidente de trabalho entre trabalhadores rurais e da agropecuária identificados através de registros hospitalares. Ciência, Cuidado e Saúde, 4(2), 120-128.

Village, J., Frazer, M., Cohen, M., Leyland, A., Park, I., & Yassi, A. (2005). Electromyography as a measure of peak and cumulative workload in intermediate care and its relationship to musculoskeletal injury: an exploratory ergonomic study. Applied ergonomics, 36(5), 609-618.

Walk, F. (2012). Segurança em Operações com Motosserra. Trabalho de Conclusão de Curso (Pós-graduação em Engenharia de Segurança no Trabalho) – Departamento de Engenharia Civil, Setor de Ciências Agrárias e de Tecnologia, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná.

Whysall, Z., Haslam, C., & Haslam, R. (2006). Implementing health and safety interventions in the workplace: An exploratory study. International Journal of Industrial Ergonomics, 36(9), 809-818.

Wisner, A. (1994). A inteligência no trabalho: textos selecionados de ergonomia. In A inteligência no trabalho: textos selecionados de Ergonomia.

Publicado
2019-12-06
Como Citar
Portich, L. P., Lerman, L. V., & Amaral, F. G. (2019). PROPOSTA DE ABORDAGEM PARA SELEÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL ADEQUADOS À UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS PORTÁTEIS MOTORIZADAS: PROPOSED APPROACH FOR SELECTION OF PERSONAL PROTECTIVE EQUIPMENT FOR THE USE OF MOTORIZED PORTABLE TOOLS. Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE, 5(6), 38-60. Recuperado de http://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/27905