A controvérsia dos jegues: tabus alimentares e espécies companheiras no Nordeste

  • Felipe Süssekind Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  • Elaine de Azevedo Maria Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

Resumo

Neste artigo abordamos a controvérsia envolvendo a substituição dos jegues por motocicletas na região Nordeste do Brasil. Trata-se de uma situação na qual elementos culturais, ecológicos e políticos se articulam em um emaranhado de relações socioambientais, que podem envolver conflitos e disputas, mas também podem produzir alianças inusitadas. O caso nos remete inicialmente a uma discussão clássica no pensamento antropológico, voltada para os tabus alimentares e os significados culturais das espécies de animais comestíveis. Em seguida, buscamos situá-lo em uma discussão mais contemporânea acerca das relações multiespécies e das redes sociotécnicas, investigando os processos recíprocos de domesticação e identificação em curso nas interações entre humanos, jegues e veículos motorizados. 

Biografia do Autor

Felipe Süssekind, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

Doutor em antropologia social pelo Museu Nacional - UFRJ; professor no Departamento de Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Elaine de Azevedo Maria, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

Mestre pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Publicado
2019-12-22