Quilombaque: espaço não formal de educação como estratégia e ação para a implementação da lei 10.639/03

Nathália Araújo

Resumo


Apesar da obrigatoriedade da Lei 10.639/03, que inclui o ensino da História da África e da Cultura Afro-brasileira no currículo oficial das redes de ensino, presenciamos um currículo eurocêntrico que não contempla as especificidades dos estudantes negros dentro da instituição formal de educação. Neste sentido, a educação em alguns espaços não formais sucede como maneira de otimizar o cumprimento da Lei. Este trabalho tem como objetivo investigar a educação não formal e as relações étnico raciais presente nesses espaços. O cenário especifico é a Comunidade Cultural Quilombaque/SP, espaço de refúgio e resistência que, através de um PPP – Projeto Político Pedagógico em movimento, demonstra as sementes plantadas que crescem junto as especificidades dos sujeitos da periferia.

Palavras-Chave: Relações étnico-raciais. Currículo. Educação Não Formal. Comunidade Cultural Quilombaque. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.