O LABOR POÉTICO DO DIZER NA POESIA E NO CINEMA DE RUY DUARTE DE CARVALHO

Júlia Goulart Silva

Resumo


Pretendo explorar, nesta análise, a presença da poesia no conjunto de obra poético e cinematográfico do autor angolano Ruy Duarte de Carvalho. A obra literária em questão é o livro Hábito da terra (1988), no qual a palavra, tomada da liberdade da poesia, retorna a uma dimensão primordial, e o trabalho estético do poeta faz emergir uma multiplicidade de sentidos. O livro corresponde a um conjunto de artes poéticas e de releituras de provérbios angolanos. A metalinguagem é o tema central. Através do viés metalinguístico, o poeta explora o conceito múltiplo de identidade nacional, destacando as tradições, os costumes e as complexas e multifacetadas culturas existentes no país. Essa discussão em torno das identidades nacionais está ligada a uma perda imposta pela opressão colonial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.