FORMAS DE FRUTA E CORPO EM "RITOS DE PASSAGEM", DE PAULA TAVARES

Lucas dos Passos

Resumo


Meu contato com a poesia de Ana Paula Tavares – ou, simplesmente, Paula Tavares, como tantas vezes se prefere chamá-la – se iniciou num episódio de natureza quase que absolutamente circunstancial: em vista da necessidade de abordar o contexto literário africano na última disciplina de literatura da Licenciatura em Letras do Ifes, consultava o valioso apanhado que Maria Nazareth Soares Fonseca e Terezinha Taborda Moreira oferecem em “Panorama das literaturas africanas de língua portuguesa” (2007) quando, no deslindar dos comentários acerca da produção literária angolana, dei com “O mirangolo” – um dos poemas que virão a ocupar a medula deste ensaio.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.