IMIGRAÇÃO, RAÇA E LINGUAGEM: TECENDO UM FIO DIASPÓRICO ENTRE OS CONCEITOS DE LÍNGUA DE ACOLHIMENTO, REEXISTÊNCIA E DE COLONIALIDADE

Kassandra Muniz, Mikaela Gabriele

Resumo


O ensino de português como língua estrangeira (PLE) no Brasil inquieta, pois um grande número de estrangeiros negros buscam melhorias de vida em um país marcado pelo racismo. Nesse sentido, esta comunicação, propõe fazer um recorte sobre a importância da língua em acolher e discutir ações relativas à inserção linguística e cultural dos/as (i)migrantes negros/as, buscando entender como os letramentos de reexistência – a partir de um viés racial, voltados para sujeitos em contexto de migração, imigração e refúgio – dialoga com a possibilidade de um ensino de língua não colonizador.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.