Ultrapassando as fronteiras da arte e comunicação: processos de pós-produção de Bourriaud na arte computacional de Andy Warhol, na web arte de Olia Lianina e na arte de redes sociais de Anne Horel

Gustavo Barata Leonardo

Resumo


Os meios de comunicação de massa foram responsáveis por criar um imenso repertório de imagens impossível de ser assimilado por completo. A abundância de conteúdo produzido é utilizada por artistas - entre eles Andy Warhol, Olia Lialina e Anne Horel – de um ramo da arte contemporânea que se dedicam a reprogramar esse material de acordo com suas subjetividades, tarefa que se encaixa nos princípios da teoria de pós-produção, de Nicolas Bourriaud. Desde a década de oitenta obras têm sido criadas com o computador e, depois - com o auxílio da internet e das redes sociais -, compartilhadas para que novos artistas-consumidores proponham novas narrativas e interpretações desse ininterrupto fluxo de produção híbrida entre arte e comunicação.

Palavras-chave


Pós-produção; Computador; Arte computacional; Web Arte; Redes Sociais

Texto completo:

PDF

Referências


ARANTES, Priscila. @rte e mídia: perspectiva da estética digital. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2005.

BOURRIAUD, Nicolas. Pós-produção: como a arte reprograma o mundo contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

LIESER, Wolf. Arte digital: novos caminhos na arte. h.f.ullman, Tandem Verlag GmbH, 2010.

MACHADO, Arlindo. Arte e mídia. 3. ed. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2008.

NUNES, Fábio Oliveira. Ctrl + art + del: distúrbios em arte e tecnologia. São Paulo: Editora Perspectiva, 2010.

SANTAELLA, Lucia. A ecologia pluralista da comunicação: conectividade, mobilidade, ubiquidade. São Paulo: Paulus, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.