O reino das aparências: a emancipação feminina nas propagandas da década de 1920.

Paola Sarlo Pezzin

Resumo


O corpo, tomado de forma objetiva e subjetiva, constitui lugar de construção e expressão das subjetividades. Nessa perspectiva, esse artigo propõe analisar a produção de sentido nas formas de representação do corpo feminino nas revistas ilustradas, tratando o universo de discurso midiático como lócus de interação social. Para isso, fundamenta-se na conexão entre a teoria das representações sociais de Serge Moscovici e o conceito de habitus de Pierre Bourdieu, tomando como objeto os anúncios publicitários veiculados na Fon-Fon!, no limiar da efervescente modernidade carioca, no período compreendido entre 1920 e 1930.

 


Palavras-chave


corpo feminino; construção; mídia impressa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.