Rupturas, Limites e Tensões da Arte Efêmera no Brasil e na Argentina

Patricia Teles Sobreira de Souza

Resumo


O artigo busca identificar e analisar produções artísticas brasileiras e argentinas de caráter efêmero, desde a década de sessenta até os anos oitenta. Entende-se como ‘obra efêmera’ produções transitórias e temporárias, tais como performances, happenings, instalações e trabalhos artísticos cuja temporalidade depende da resistência material do objeto. Diferente da pintura e da escultura clássica, onde o suporte é perene, e, portanto, perpetua no espaço-tempo. A partir do estudo das imagens propõe-se investigar as rupturas, limites e tensões das obras produzidas durante a ditadura militar no Brasil e na Argentina, e refletir sobre o caráter simbólico dos trabalhos que dialogam com o recente contexto político e social latino-americano.


Palavras-chave


arte efêmera, Brasil, Argentina, ditadura militar, imagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.