pode me chamar de você

Luis Filipe Porto, Juliana Colli

Resumo


A proposta deste trabalho é levar a intimidade do artista para o espaço público de modo que os transeuntes desse espaço possam fazer parte do processo artístico, interagir e de alguma forma dar continuidade à ideia. Os recortes da vida íntima transformam-se em intervenção artística a partir da inserção no espaço público de uma carta assinada por J.C. e destinada a H.O.. A carta concentra-se em confidências das angústias de J.C. com a vida, Caetano Veloso e o término de um relacionamento. Também faz menções ao texto contundente “Brasil Diarreia” no qual Hélio Oiticica critica o processo de diluição do "caráter" brasileiro e exige que se assuma uma posição crítica. No texto, Oiticica fala que é preciso tomar uma posição crítica e assumir as ambivalências para se criar uma “linguagem-Brasil. J.C. toma essas colocações de Hélio para a vida pessoal de maneira que cria-se paralelos entre texto e carta, entre arte e vida.


Palavras-chave


Cartas; arte contemporânea; Helio Oiticica; público; arte conceitual;

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.