NÃO DIGA MEU NOME devaneios de proximidade

  • Nicolas Soares PPGA-UFES
Palavras-chave: intimidade, memória, privado, público, fotografia,

Resumo

A correspondência em cartas entre amigos é o mote essencial da construção da proposição não diga meu nome. A partir de uma fotografia alheia, compartilhada nessas cartas, entender as distâncias e ao mesmo tempo as dinâmicas do pessoal e do público, do “eu” e do outro.  Quais, nessas intercessões, existem as relações de intimidade, as memórias e as histórias.

 

Publicado
2014-06-19
Como Citar
Soares, N. (2014). NÃO DIGA MEU NOME devaneios de proximidade. Revista Do Colóquio, 3(6), 183-187. Recuperado de http://periodicos.ufes.br/colartes/article/view/7717
Seção
Ensaios Visuais