NAS MARGENS DA EXPERIÊNCIA LOBOANTUNESIANA: TRAUMA E REPRESENTAÇÃO EM TEMPOS DE GUERRA

  • Edilene Dias Matos Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Romilton Batista de Oliveira Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Resumo

O presente artigo analisa como o trauma faz parte da escrita literária do português António L. Antunes, a partir do romance Os Cus de Judas, resultado da experiência dele com a guerra colonial em Angola. Pretende-se, assim, investigar como a memória traumática desconstrói e reconstrói os discursos do autor/personagem/narrador. Ressalta-se que a literatura loboantunesiana rompe com os lacres que impediam descrever o evento traumático por meio da linguagem, tornando-se porta-voz, entre tantos outros escritores, de uma literatura de traço testemunhal, autobiográfico e memorialístico. A pesquisa, oriunda da tese de doutoramento em Cultura e Sociedade, busca apoio teórico em Gagnebin (2006), Assmann (2011), Hall (1990), Halbwachs (2006), entre outros, dialogando interdisciplinarmente. Os resultados obtidos mostram que o trauma de guerra contribui para a ressignificação do conhecimento que desconstrói o pensamento humano em torno da vida, impedindo que, no futuro, o homem tenha que deparar com essas situações de extremo limite.

PALAVRAS-CHAVE: Literatura. Trauma. Corpo. Representação. Experiência.

 

This article examines how the trauma is part of the literary writing of the Portuguese António L. Antunes, from the novel Os Cus de Judas as a result of his experience with the colonial war in Angola. It is intended, therefore, to investigate how the traumatic memory deconstructs and reconstructs the discourse of the author/ character/narrator. It is noteworthy that the loboantunesiana literature breaks the seals that prevented describe the traumatic event through language, becoming spokesman, among many other writers, a trace of literature testimonial, autobiographical and memorialistic. The research, arising from the doctoral thesis in Culture and Society, seeks theoretical support in Gagnebin (2006), Assmann (2011), Hall (1990), Halbwachs (2006), among others, dialoguing interdisciplinary. The results show that the war trauma contribute to the reframing of knowledge that deconstructs human thought around the life, preventing in the future, man has to face these situations of extreme limit.

KEYWORD: Literature. Trauma. Body. Representation. Experience.
Publicado
2016-06-01