A busca de uma mulher em trânsito: identidade da protagonista de Outros cantos, de Maria Valéria Rezende

Andrea Cristina Martins Pereira, Juliana Silveira Paiva

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar a negociação da narradora-protagonista Maria, do romance Outros cantos (2016), de Maria Valéria Rezende, com sua(s) identidade(s). Em uma viagem de ônibus ao sertão, ela rememora, recria e ressignifica experiências do passado e confronta suas memórias com o presente, num cenário pós-moderno de pressa, consumismo e caos. Esse exercício corrobora para seu auto(re)conhecimento e reconstituição identitária. A análise da obra será confrontada com vieses teóricos que perpassam a questão da identidade, principalmente com base nas considerações de Stuart Hall (2005; 2014) e Zygmunt Bauman (2001; 2005; 2008). Maria, “sujeito movente”, oferece ainda a oportunidade para o diálogo fecundo na contemporaneidade entre literatura e movências, a exemplo do que promove Sandra Almeida (2015). O sentido de pertencimento a um sertão que não é necessariamente um espaço físico, mas afetivo, é uma das chaves para entender o processo de reconstituição identitária de Maria.

PALAVRAS-CHAVE: Maria Valéria Rezende. Outros cantos. Identidade. Movências. Pertencimento.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Andrea Cristina Martins Pereira, Juliana Silveira Paiva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.